Página Inicial
  Quem Somos
  Acordos e Convenções
   de Natureza Econômica
  Acordos e Convenções
   Horário de Trabalho
  Associe-se
  Assessoria Jurídica
  Atendimento    Odontológico
  Base Territorial
  Certificado REPIS
  Contribuições On-line
  Cartão Comerciário /   Convênios
  Colônia de Férias
  Clube dos Comerciários
  Diretoria
  Galeria de Fotos
  Homologações
  Informativo / Jornal
  Notícias
  Quadro de Acordo
   de Compensação
  Sede / Escritórios
   Regionais
  Fale Conosco
 
 
 
 

Notícias

Salário médio cresce e desemprego cai para 4,7%, aponta IBGE
Dia: 21/11/2014


Desemprego é o menor para o mês nos últimos 12 anos

 

Sindicalismo atua diretamente para o resultado positivo, diz Dieese

Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE, divulgada quarta (19), mostra que o desemprego recuou em outubro e encerrou o mês em 4,7%. É a menor taxa dos últimos 12 anos, quando teve início a série atual de análises do Instituto.


Outra boa notícia: o rendimento médio do brasileiro aumentou no mês passado em duas comparações: com o mesmo mês de 2013 e com setembro deste ano.

O salário médio chegou a R$ 2.122,10, contra R$ 2.075,39 em setembro e R$ 2.041,10 em outubro de 2013.

Em entrevista à Agência Sindical, Clemente Ganz Lúcio, diretor técnico do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), destaca o papel do sindicalismo para o resultado. Ele afirma: “O Brasil tem um movimento sindical relativamente forte para conduzir lutas importantes. Mais de 90% das negociações coletivas têm conquistado aumento real. Os ganhos reais e a preservação dos empregos fortalecem o mercado. E o que sustenta a economia é a demanda.”

Crise europeia - Segundo Clemente, o resultado positivo ganha maior relevância quando comparado à situação econômica nos países europeus. Ele afirma: “Se compararmos o Brasil com os países desenvolvidos, nos quais ainda predomina o desemprego em alta, e se levarmos em consideração o reduzido crescimento do PIB aqui, esse resultado é fantástico”.

China - Para o técnico do Dieese, o quadro só não é ainda melhor em razão da invasão dos produtos chineses no mercado brasileiro. “É uma concorrência desigual. Isso cria muita dificuldade para a atividade industrial brasileira. O efeito é muito mais severo para a indústria, mas tem consequências para toda a economia”, pondera.

A pesquisa do IBGE é feita nas regiões metropolitanas de Recife, Belo Horizonte, São Paulo, Salvador, Rio de Janeiro e Porto Alegre. O Dieese divulga sua pesquisa de emprego na próxima semana.

Mais informações: www.ibge.gov.br

 

 


Veja outras notícias
 
 
 
 
 
 
 
 
Base Territorial: Adamantina - Arco-Íris - Bastos - Flora Rica - Flórida Paulista - Herculândia - Iacri - Inúbia Paulista - Lucélia - Mariápolis
Osvaldo Cruz - Parapuã - Pracinha - Queiroz - Quintana - Rinópolis - Sagres - Salmourão - Tupã


Sede: Rua Guaianazes 596, Centro - Tupã / SP - Fone (14) 3496-4535 - E-mail: sincomerciarios@sincomerciariostupa.org.br
Esc. Reg: Rua Salgado Filho 150, Sala 5 - Osvaldo Cruz / SP - Fone (18) 3528-7529 - E-mail: osvaldocruz@sincomerciariostupa.org.br
Esc. Reg: Al. Navarro de Andrade 429, Adamantina / SP - Fone (18) 3522-3937 - E-mail: adamantina@sincomerciariostupa.org.br
Sede Recreativa: Clube dos Comerciários - Rua Aimorés, 811 - Centro - Tupã / SP - Fone (14) 3441-5082 - E-mail: clube@sincomerciariostupa.org.br