Página Inicial
  Quem Somos
  Acordos e Convenções
   de Natureza Econômica
  Acordos e Convenções
   Horário de Trabalho
  Associe-se
  Assessoria Jurídica
  Atendimento    Odontológico
  Base Territorial
  Certificado REPIS
  Contribuições On-line
  Cartão Comerciário /   Convênios
  Colônia de Férias
  Clube dos Comerciários
  Diretoria
  Galeria de Fotos
  Homologações
  Informativo / Jornal
  Notícias
  Quadro de Acordo
   de Compensação
  Sede / Escritórios
   Regionais
  Fale Conosco
 
 
 
 

Notícias

Presidente Amauri intensifica luta em defesa da Aposentadoria
Dia: 08/12/2016


“Vamos continuar a luta para a não aprovação da reforma como está formulada pelo Governo”.

Durante o início desta semana, o Presidente do Sincomerciários, Vereador Amauri cumpriu agenda em Brasília e participou do ‘Seminário Internacional de Previdência Social’ da ‘Frente Parlamentar Mista em defesa da Previdência Social’, que aconteceu no auditório Petrônio Portela, no Senado Federal, sob a coordenação do Deputado Arnaldo Faria de Sá e do Senador Paulo Paim.

Na contínua defesa dos trabalhadores, Amauri participou ativamente do encontro que abordou experiências nacionais e internacionais do sistema de Seguridade Social e, além disso, discutiu a reforma apresentada pelo governo Temer de Emenda à Constituição 287, que traz mudanças para a Previdência Social no Brasil.

O Sindicalista e Vereador Amauri declara que “a reforma proposta caminha na direção de retiradas de benefícios, direitos e redução de valores das aposentadorias, sem que o governo comprove que, de fato, há déficit na Seguridade Social”.

Pela proposta encaminhada ao Congresso, o brasileiro trabalhará mais tempo para, em muitos casos, receber uma aposentadoria menor do que a assegurada pelas regras em vigor, se o Congresso aprovar as mudanças. O projeto ainda vai ser analisado pela Câmara e pelo Senado.

No Seminário, foi apresentado pelos cientistas de diversas Universidades do País, instituições e por técnicos da Receita Federal e da Previdência Social, superávit de R$ 55,7 bilhões em 2014 e R$ 16,1 bilhões em 2015, contra os déficits apresentados pelo Governo de R$ 85,5 bilhões em 2015.

A diferença, entre esses cálculos explicados pelos cientistas e palestrantes, é que o governo induz em erro para justificar suas medidas e só inclui na receita os tributos pagos por trabalhadores e empresas, incidentes sobre a falha de pagamento e deixa de incluir todo o conjunto de tributos que compõem o custeio e financiamento da Seguridade Social, como Pis, receita de loterias, Confins e outros tributos, porque utiliza-os para outras finalidades, desrespeitando o que determina o art. 195 da Constituição.

Amauri, explica que assim, “evidencia-se que eventuais déficits nas contas da previdência são causados por políticas de renúncias fiscais, desonerações, falta de cobrança dos devedores e por desvinculações de receitas por parte do governo, que quer transferir esta conta para o cidadão brasileiro, principalmente os mais pobres”.

Para entender alguns dos principais pontos da reforma e que precisam ser debatidos, a Pec 287/16 trouxe:

•         A idade mínima para se aposentar será de 65 anos para homens e mulheres;

•         Aumento do tempo mínimo de contribuição de 15 anos para 25 anos;

•      Para receber o valor integral que tem direito, o trabalhador terá que contribuir com a Previdência por 49 anos;

•         Pensão por morte = 50% + 10% por dependente, sendo o tempo de concessão de pensão variável conforme a idade do beneficiário à época do óbito do segurado;

•         Fica restrito o acúmulo de benefícios de aposentadoria, pensão por morte e/ou aposentadoria + pensão por morte, salvo casos previstos em lei;

•         A aposentadoria rural dependerá da contribuição ao INSS, sendo necessários 25 anos de tempo de contribuição + 65 anos de idade;

•         Os militares, PMs e Bombeiros ficaram de fora da reforma, mas têm garantido já o direito de recebimento de acúmulo de aposentadoria e pensão.

Amauri conclui: “devemos direcionar nossas ações agora para o Congresso Nacional, promovendo grande debate da sociedade sobre o tema e lutando para a não aprovação da reforma como está formulada”.

As mudanças da PEC 287/2016 AINDA NÃO ESTÃO EM VIGOR. 

 
 
 
 
 
 
 
 
Base Territorial: Adamantina - Arco-Íris - Bastos - Flora Rica - Flórida Paulista - Herculândia - Iacri - Inúbia Paulista - Lucélia - Mariápolis
Osvaldo Cruz - Parapuã - Pracinha - Queiroz - Quintana - Rinópolis - Sagres - Salmourão - Tupã


Sede: Rua Guaianazes 596, Centro - Tupã / SP - Fone (14) 3496-4535 - E-mail: sincomerciarios@sincomerciariostupa.org.br
Esc. Reg: Rua Salgado Filho 150, Sala 5 - Osvaldo Cruz / SP - Fone (18) 3528-7529 - E-mail: osvaldocruz@sincomerciariostupa.org.br
Esc. Reg: Al. Navarro de Andrade 429, Adamantina / SP - Fone (18) 3522-3937 - E-mail: adamantina@sincomerciariostupa.org.br
Sede Recreativa: Clube dos Comerciários - Rua Aimorés, 811 - Centro - Tupã / SP - Fone (14) 3441-5082 - E-mail: clube@sincomerciariostupa.org.br